fluxo-verso

Mariela Mei

Mariela, Mariela-Mei, tem ela um nome já numa toada de verso. Nele encontro antecipada toda a sonoridade de sua poesia, que nos encaminha a uma “alma de estalidos” – sua alegria descompassada –, “encontro íntimo de meu corpo”, indo além, corajosamente por “partes deliciosas de mim”. Assim é ela, ele, este livro, com uma doçura e um lamento lento – e admiro este seu feitio extremamente lírico, que me remete a momentos do Romantismo brasileiro – pouco manifestados na poesia brasileira contemporânea. Mas não paramos por aí, sua porção ferina e ácida se entrevê no decorrer deste livro, como se pudéssemos acompanhar sua maturação ao sabor da passagem dos versos “e as lamúrias muitas vezes/ são todas histerias vãs”. Essa dubiedade é assim por ela, Mariela, retratada, “tem sido meu caminho todo:/ um percurso, de passagem brusca e doce”, “a doce demência do amor”, ou na “doce tormenta”. Deste modo, espécie de torção de corpo e distorção de sentimentos é que torna os poemas de Mariela tão humanos: a paradoxal “estátua comovida”, a poeta que vê “a vida em torto encanto”. E dizer, então, ser do mundo é assim: sempre à beira do amor, reconhecendo que “é pela tangente que passa o existir!”.

Elisa Andrade Buzzo

Formato: 12,5 x 20 cm
ISBN: 978-85-66766-03-5
Páginas: 128
Edição: 1a
Tipo de Capa: Brochura
Ano: 2014
Idioma:Português

Sobre o autor

Mariela Mei nasceu em Orlândia, interior de São Paulo. Atualmente, reside em Campinas/SP. É poeta e escritora, tendo publicado em 2011 o livro de poesia Bolas de Gude pela Editora Multifoco. Mantém um blog pessoal e publicou textos nas revistas literárias Germina Literatura e Mallarmargens, no site do Projeto Releituras e no jornal literário curitibano Relevo. Manteve, por dois anos, a coluna Um verso de prosa no jornal O Popular de Mogi Mirim, e atualmente é colunista do portal Página Cultural de Uberlândia, da revista literária Letras et Cetera, do site Mundo Mundano e do blog Poema Curta-metragem. Participou,em duas ocasiões, do Programa de Residências Artísticas do Instituto Hilda Hilst. É idealizadora dos projetos literários Poesia Incinerante, mantido pelo Portal do Poeta Brasileiro, e Palavrô (a ser lançado no início de 2014).